Borghetti Yamandu DVD

Band :
Label : Bagual
Format : CD

Borghetti Yamandu

O Filme

Lançamento do documentário musical dirigido por Rene Goya Filho acontece no dia 18 de setembro, segunda-feira, no Capitólio, em Porto Alegre, com entrada franca

“Borghetti Yamandu – O Filme” (Natura Musical) é um documentário musical dirigido por Rene Goya Filho e produzido pela Estação Filmes, no qual os instrumentistas gaúchos rompem limites estéticos e trazem para a cena de forma genuína a relação de amizade unida pela música. Um processo longo por natureza, filmado em tempos distintos. A primeira exibição do documentário musical será realizada no dia 18 de setembro, às 19h, naCinemateca Capitólio, com entrada franca. O DVD do filme e um CD, baseado no mesmo repertório, serão comercializados online – verificar link da venda abaixo – e estarão disponíveis para aquisição a partir da mesma semana.

A inspiração que nasce da amizade. Pensar em Renato Borghetti e Yamandu Costa é pensar em amizade de longa data. É fazer música como resultado dessa convivência. É reconhecer a união sonora singular de ambos através da gaita-ponto, de estilo único, e do violão de 7 cordas, de interpretações performáticas que revelam dois expressivos instrumentistas do sul do Brasil.

A música que vem do sul. Herdeiros de uma tradição regional profunda, transitam com facilidade entre a cultura urbana e a campeira do Rio Grande do Sul, refletindo em suas formações artísticas composições que têm origem na vivência da música folclórica. Um dos ritmos que emociona muito Borghetti e Yamandu é o Chamamé, música com sensação própria, que tem origem nas raízes culturais dos povos indígenas guaranis e dos criollos argentino, e mexe bastante com a cultura musical do sul do continente latino-americano. “Tocar o Chamamé é como mexer no fogo: ele acende de novo”, compara Yamandu. Para eles, fazer música instrumental é viver o improviso, abrindo os horizontes na busca de sonoridades ainda não exploradas e tocando o que se gosta. Tudo norteado pelo princípio da excelência.

O início de tudo data de 2011, quando os amigos entram em estúdio na cidade de Porto Alegre/RS e saem tocando o que há muito já realizavam pelos palcos. De lá para cá, o tempo só fez maturar a amizade e a forma como o diretor iria contar este encontro histórico entre os dois. “Dentro da ideia de ser tocado ao vivo, o improviso dos instrumentistas traduz a espontaneidade que tanto há no palco como no documentário musical. A performance autêntica e livre da hora é a força natural que impulsiona cada cena do filme”, relembra Rene Goya Filho.

Em fevereiro de 2017, era o momento de um novo encontro, só que dessa vez na fazenda de Borghetti, na pequena cidade da Barra do Ribeiro, banhada pelas águas do Guaíba, na presença do campo e do fogo de chão, cenário ideal para Borghetti e Yamandu recordarem uma vida inteira dedicada à amizade e, consequentemente, à música. Um bate papo fluido e autêntico de quem tem na raiz ​a espontaneidade.

Para os instrumentistas é natural que todo esse projeto que nasceu há seis anos esteja acontecendo dessa forma.“Essa é a hora certa, sem ansiedade e sem a necessidade de termos que fazer…”, revela Renato Borghetti. “É um sonho fazer um trabalho com quem você gosta de conviver naturalmente. O prazer de estar junto e a beleza do convívio acima de qualquer expectativa de trabalho acaba sendo um presente”, declara Yamandu Costa.

No documentário musical Borghetti Yamandu, o repertório é fruto de rodas de mate e noitadas musicais com temas clássicos, música gaúcha e de fronteira costuradas com levadas de Choro, releituras inéditas e muitos improvisos. A obra tem participação dos amigos Guto Wirtti (contrabaixo) e Daniel Sá (Violão), músicos que acompanham Yamandu e Borghetti em outros trabalhos.

O projeto que inclui a gravação do documentário, CD e DVD foi selecionado pelo edital Natura Musical 2016 com apoio do Pró-Cultura/RS. “Com a criação em 2014 de um edital exclusivo para o patrocínio da produção musical gaúcha, o Natura Musical tem a oportunidade de reconhecer a cena local, valorizando a diversidade da produção contemporânea em diferentes formatos e estágios de carreira, que representam essa música brasileira pulsante”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

Ficha Técnica

Musicas

BARRA DO RIBEIRO (Guinha Ramirez)

REDOMONA (Edson Dutra / Frutuoso Araújo)

RANCHEIRAS Rancheirinha (Geraldo Flach)/ Terça-Feira (Alegre Corrêa)/Rancheira para Don Carlos (Rafael Koller)

PEDRO NO SAPATO (Renato Borghetti)

PASSO FUNDO (Daniel Sá)

FRONTEIRA (Renato Borghetti / Daniel Sá)

LA CASA DEL CHAMAMÉ (Antonio Tarrago Ros)

TAQUITO MILITAR (Mariano Mores)

FOLCLORE – Temas folclóricos Prenda Minha (Domínio público) / Hino ao Rio Grande (Simão Goldman) / Chula (Domínio público) / Balaio (Domínio público)

SÉTIMA DO PONTAL (Renato Borghetti / Veco Marques)

LAÇADOR (Alegre Corrêa)

HINO RIOGRANDENSE (Joaquim José de Mendanha / Francisco Pinto da Fontoura)

PULO DO GRILO (Renato Borghetti / Daniel Sá)

IAIAI (Renato Borghetti)

Documentário musical dirigido por Rene Goya Filho.

Gravado ao vivo em Porto Alegre/2011 e na Barra do Ribeiro/2017.

Filme | Músicas | Extras

Tempo total: 123 minutos | NTSC 16:9 | Livre

Direção: Rene Goya Filho

Assistente de direção: Guilherme Moreno

Direção de produção: Vivian Schäfer

Produção executiva: Luís Eduardo Muniz

Produção dos artistas: Maria Celia Borges e Marcos Borghetti

Captações em Porto Alegre

Diretor de fotografia: Estúdio Pablo Chasseraux

Imagens: Alex Derlam, Cristiano Cangussu, Jeff Ferreira, Guilherme Moreno, Marcelo Dos Santos, Pablo Chasseraux, Pablo Rosa, Paulo Ramos Júnior e Theo Portalet

Estúdio de captação de som e mixagem 2.0: Soma

Técnico de gravação/mixagem: Tiago Becker

Técnico assistente: Clauber Scholles

Entrevistas: Estúdio Márcio Pinheiro e Rene Goya Filho

Projeto gráfico e ilustrações: Rodrigo Rosa

Captações na Barra do Ribeiro:

Diretor de fotografia: Rafael Wilhelm

Imagens: Guilherme Moreno, Rafael Berlezi, Rafael Wilhelm e Rene Goya Filho

Arte: Tape Motion

Pesquisa Imagens históricas: Marion Bossemeyer, Arquivo Cedoc RBS TV, Estação Filmes e Fábrica De Gaiteiros

Montagem/Colorização: Daniel Dode, Gustavo Zuchowski e Arthur Bovo

Pós–produção: Post Frontier

Desenho de som e autoração do DVD: Rafael Berlezi

Masterização: Marcos Abreu

Gravado ao vivo em Porto Alegre/2011 e na Barra do Ribeiro/2017.