Violonista e compositor nascido em Passo Fundo em 1980, Yamandu começou a estudar violão aos 7 anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços” e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil. Até os 15 anos, sua única escola musical era a música folclórica do Sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Depois de ouvir Radamés Gnatalli, ele começou a procurar por outros brasileiros, tais como Baden Powell, Tom Jobim, Raphael Rabello entre outros. Aos 17 anos apresentou-se pela primeira vez em São Paulo no Circuito Cultural Banco do Brasil, produzido pelo Estúdio Tom Brasil, e a partir daí passou a ser reconhecido como músico revelação do violão brasileiro. Um dos maiores fenômenos da música brasileira de todos os tempos, o jovem Yamandu confirma e merece todos os elogios que recebe quando toca seu violão. Sozinho no palco, é capaz de levantar em êxtase platéias das mais especializadas e de emocionar o grande publico aos mais apurados ouvidos. Suas interpretações performáticas conseguem remodelar cada música que ele toca e revela uma profunda intimidade com seu instrumento. Todo reconhecimento que recebe é apenas um reflexo do que ele leva ao seu público, recriando a magia da música em seu toque, passando pelo seu corpo e transformando-se quase milagrosamente. Yamandu toca de choro a música clássica brasileira, mas também é um gaúcho cheio de milongas, tangos, zambas e chamamés. Um violonista e compositor que não se enquadra em nenhuma corrente musical ele é uma mistura de todos os estilos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de 7 cordas. Yamandu faz jus ao significado de seu belo nome “o precursor das águas”.

Considerado um dos maiores talentos do violão brasileiro, Yamandu Costa é uma referência mundial na interpretação da nossa música, a qual domina e recria a cada performance, inclusive em suas composições. Quem o vê no palco percebe seu incrível envolvimento, sua paixão pelo instrumento e pela arte. Sua criatividade musical se desenvolve livremente sobre uma técnica absolutamente aprimorada, explorando todas as possibilidades do violão de 7 cordas, renovando antigos temas e apresentando composições próprias de intenso brilho, numa performance sempre apaixonada e contagiante.

Revelando uma profunda intimidade com seu instrumento e com uma linguagem musical sem fronteiras, percorreu os mais importantes palcos do Brasil e do mundo, participando de grandes festivais e encontros, vencedor dos mais relevantes prêmios da musica brasileira. Em 2010, o CD Luz da Aurora com Hamilton de Holanda foi indicado para o Grammy Latino.

Em 2012 ganhou em Cuba o Prêmio Internacional Cubadisco pelo CD Mafuá e uma Menção do Prêmio ALBA pelo CD Lida.

Yamandu Costa é na atualidade o músico brasileiro que mais se apresenta no exterior abrangendo os mais diversos países do globo: França, Portugal, Espanha, Bélgica, Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, Holanda, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Eslovênia, Rússia, Lituânia, Sérvia, Grécia, Macedônia, Israel, Chipre, Índia, China, Japão, Coréia do Sul, Zimbabwe, Cabo Verde, Angola, Emirados Árabes, Austrália, EUA, Canadá, Equador, Cuba, Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai e Costa Rica.

single-image

Momentos de Destaque


– Angola, Luanda: Projeto Kalunga com Martinho Da Vila, Mart´Nalia, Elba Ramalho, Nei Lopes, Miúcha, Geraldo Azevedo, Francis Hime, Olivia Hime e Mariene De Castro (2015)

– Costa Rica, San Jose, “Festival Internacional de Guitarra de Costa Rica” (2015)

-Paris, Phillharmonie: com a Orquestre de Paris, regência: Alondra de la Parra. Concerto de Fronteira (Yamandu), concerto de Aranjuez (Joaquim Rodrigo), Concerto para bandoneon, violão e orquestra e „Oblivion“ de Astor Piazzolla (com Richard Galliano) – (2015)

– São Paulo (Ibirapuera) e Buenos Aires (Usina del Arte) com Luis Salinas (2015)

– São Paulo, lançamento do CD Concerto de Fronteira com a Orquestra do Estado de Mato Grosso, Regente: Leandro Carvalho (2015)

– Lançamento do CD Bailongo com shows em Florianópolis, Rio do Sul, Sta. Maria, Sta. Cruz do Sul, Passo

Fundo, Horizontina, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Vitória da Conquista, (2014 e 2015)

– Austrália – Adelaide Guitar Festival – com a Adelaide Art Orchestra / concerto Fantasia Popular de Yamandu

Costa (2014)

– Rússia – Moscou – Casa Internacional da Música – “Dias do Brasil” (2014)

– Ilha de Reunião – Festival “Nuit des Virtuoses“ – 4 concertos (2014)

– Canadá, Calgary Philharmonic Orchestra – Dir.: Roberto Minczuk, Concierto de Aranjuez (2014)

– França, Paris – c/ a Orquestra de Paris, Salle Pleyel. „Concerto Nazareth“ de Paulo Aragão e Suite Passeios     de Yamandu Costa (2013)

– Israel – Telaviv / Reading3 (Dec. 2013)

– Suécia – Uppsala International Guitar Festival (Oct. 2013, Oct. 2009)

– Itália-Roma /Auditorium Parco della Musica (Set.. 2013)

– Argentina – Buenos Aires – Teatro ND Ateneo – Show Continente c/ Guto Wirti e Arthur Bonilla.

– Alemanha – Erfurt e Leipzig com a Orquestra Sinfônica da MDR, maestro: Kristjan Järvi – Setembro 2013

Premiere na Europa da Suite Passeios de Yamandu Costa e do Concerto Nazareth de Paulo Aragão.

– Finlândia – “Tampere Guitar Festival” (2012)

– Africa, Zimbabue, Harare – Festival Hifa (2012)

– Turnê pelos EUA: New York – New York City Classical Guitar Society (NYCCGS), Baruch Performing Arts

Center; Baltimore – Baltimore Classical Guitar Society (BCGS), Kaplan Concert Hall, Towson Univ.;

Minneapolis – Minnesota (MGS) Sundin Hall; Austin – Austin Classical Guitar Society (ACGS) Northwest Hills

United Methodist Church; San Francisco – Omni Foundation for the Performing Arts (OFPA), Marines

Memorial Theater (2012)

-Servia-Belgrado – „Guitar Art Festival“ (2012)

-Eslovênia -Maribor – „Music-Wine and Fashion Festival“ – Dvorana Union (2012)

-Canadá, Calgary, Epcor Centre‘s, Jack Singer Concert Hall: com a Orquestra Filarmônica de Calgary: Yamandu

Costa & The Rite of Spring com Hamilton de Holanda) Fantasia Brasileira p/ violão, bandolin e orquestra, de Yamandu Costa e Hamilton de Holanda (2011)

-São Paulo – Sala São Paulo, com a OSB, suite Fantasia Brasileira p/ violão, bandolin eorquestra de Yamandu

Costa & Hamilton de Holanda. Arranjos: Paulo Aragão, regência: Roberto Minczuk (2011)

-França, Paris, Auditório do Louvre: Tocata à Amizade, estreia da Suite Interiores de Yamandu Costa (2011)